Perito da ONU é isento de IR

Por meio da Solução de Consulta nº 5.002/2019, publicada no dia 18 de fevereiro de 2019, a Receita Federal manifestou o entendimento de que o IRPF não é mais exigível quando referente aos rendimentos do trabalho recebidos por perito de assistência técnica contratado no Brasil para atuar na ONU ou em suas Agências Especializadas signatárias do Decreto nº 59.308, de 1966, dentre elas a Unesco, em razão das disposições expressas no REsp nº 1.306.393/DF, julgado pelo STJ na sistemática prevista no art. 543-C do Código de Processo Civil (CPC), e tendo em vista as Notas PGFN/CRJ/Nº 1.549, de 2012, 1.104, de 2017, e 1.304, de 2017.


Além do mais, a Receita esclareceu que o termo "perito" compreende qualquer pessoa que exerça função técnica designada pelos organismos internacionais signatários do Acordo de Assistência Técnica, derivando a referida condição trabalhista de um contrato temporário com período pré-fixado ou por meio de empreitada a ser realizada (apresentação ou execução de projeto e/ou consultoria).






NOTÍCIAS EM DESTAQUE

ARQUIVO DE NOTÍCIAS

TEMAS